Conte para o Maringá News

Digite o código corretamente

» CONTATO@MARINGANEWS.COM.BR

Quinta, 2 de julho de 2015

Unimed
Banner

Viapar
viapar

Floriprev
bannerpr

Abba The History
abba

Priori Cursos
arte2

Recco
mganewsrecco

Folha de Cianorte
FRC

Transporte coletivo
TCCC aplicativo

Ceramista
nilza

Stiam
Stiam

Wegg
Sintracom

Expresso Maringá
Recco

Sintracom
Sintracom

Estética Academia
Estetica

Lais Gazoli
LG

Sauna Samuara
samuara

Instagram
Instagram

Evandro Araújo
evandro araujo

Nishimori
nishimori

Evandro Jr
bannerEvandroJunior

Colunistas e colaboradores

carmencol verdecol airtoncol fabiocol orlandocol dayanicol vandrechamada gilmarcapa edmundocol perycol


Primeiríssimo lugar!

Catedral de Maringá

E Ricardo Matiello venceu o concurso mundial de fotografias promovido pela National Geographic (aqui). "A foto de Maringá estará estampada em uma das mais importantes revistas do mundo todo. Maringá encerrou o concurso onde ela merece: no topo!", comemorou.

Tags ricardo matiello, foto, catedral, concurso, dronestagram


02/07/2015 às 13h28 ERRO - 1 PITACO
COMPARTILHE Share on Google+

Migalhas

Os políticos enganam-se uns aos outros, persuadidos de que o fazem por amor à pátria - Carlos Drummond de Andrade


02/07/2015 às 11h35 ERRO - PITACOS
COMPARTILHE Share on Google+

O que se entende por improbidade administrativa?

Improbidade administrativa é o designativo técnico para conceituar corrupção administrativa, ou seja, o que é contrário à honestidade, à boa-fé, à honradez, à correção de atitude. O ato de improbidade, nem sempre será um ato administrativo, poderá ser qualquer conduta comissiva ou omissiva praticada no exercício da função ou fora dela.
Com esta definição, que encontrei no site JusBrasil, pediria a algum profissional da área do direito que interpretasse a situação dos vereadores e ex vereadores condenados pela prática do nepotismo, em relação á legislação eleitoral.  Estariam eles inelegíveis para as próximas eleições? Parece que o TSE considera certos tipos de improbidade menos grave, outras mais.
Passo o questionamento a todos, citando alguns: Dr. Ulisses Maia, Dr. Carmino.  Dr. Sílvio Januário, Dr. Nereu, Dr. Jorge Vilalobos, e outros que puderem fazer uma análise.
Akino Maringá, colaborador 
 

Tags improbidade, akino maringá


02/07/2015 às 11h14 ERRO - PITACOS
COMPARTILHE Share on Google+

Supermercados dos CCs: começam a sair as sentenças na Justiça do Trabalho

Panfleto

(Atualizado) Lembram dos então assessores do prefeito Carlos Roberto Pupin (PP) que no início do ano passado começaram a montar a Rede Rio de Supermercados, que três meses depois provocou uma bagunça danada, com dívidas junto aos ex-proprietários de mercados localizados na periferia de Maringá e de Sarandi, junto a fornecedores e empregados (aqui)? Só na Justiça do Trabalho foram ajuizadas 18 ações trabalhistas. Em todas, o ex-vereador Aparecido  Regini, o Zebrão (PP), é reconhecido como sócio oculto, junto com o presidente municipal do PT do B, João Luiz Bresciani, e Leandro dos Santos Viana (que, ao contrário do que se comentou, não é parente do secretário Valter Viana).

A rede de supermercados não vingou, mas virou dor de cabeça. A juíza Lecir Maria Scalassara Alencar, da 5ª Vara do Trabalgo de Maringá, na sentença em ação de ex-funcionária de uma das lojas, condenou os réus a pagar solidariamente o saldo de salário; aviso prévio de 30 dias com projeção no contrato de trabalho; férias proporcionais, acrescidas do terço constitucional; 13º salário proporcional; multa estipulada no art. 477, §8º, da CLT; multa prevista no art. 467 da CLT;horas extras trabalhadas e pela não concessão do intervalo do art. 384 da CLT e projeções; multa rescisória; FGTS mais 40%; indenização por danos morais; multa convencional; honorários assistenciais; juros e correção monetária.

Tags rede rio, supermercados, bresciani, zebrão, condenação, justiça do trabalho


02/07/2015 às 10h09 ERRO - PITACOS
COMPARTILHE Share on Google+

Ex-vereador aparece como sócio oculto

Um dos nove réus do caso, o ex-vereador Aparecido Domingos Regini alegava ilegitimidade de parte, dizia que não era sócio de Bresciani, de quem era colega de paço municipal (ambos eram um dos 515 CCs da administração Pupin/Barros). A Justiça do Trabalho considerou as provas e rejeitou suas alegações.

Um contador ouvido como testemunha afirmou que Bresciani adquiriu um dos supermercados, em conjunto com Regina, "vulgo Zebrão", que compareceu no escritório por ocasião da compra do empreendimento, "ambos participaram da negociação de preço e condições, sendo que após saírem de seu escritório foram adquirir outro mercado, de nome Nosso Lar", aquisição que acabou não vingando. "Acrescentou que o Sr. João pediu que figurasse no contrato social a pessoa de nome Leandro, (...) alegando que exercia função pública e não poderia integrar o contrato social da empresa", diz trecho da sentença. Bresciani deixou a prefeitura no ano passado; Zebrão deixou este ano, conseguindo nomear a filha em seu lugar.

Tags zebrão, supermercados, rede, maringá, condenação, justiça do trabalho


02/07/2015 às 10h08 ERRO - 2 PITACOS
COMPARTILHE Share on Google+